Mindfulness — O Poder Do Subconsciente Para Mudar a Sua Vida

Cada um de nós tem a sua disposição o computador mais incrível do mundo — nossos cérebros — mas, infelizmente, nós nunca recebemos um manual de instruções.— Anthony Robbins

Você já parou para pensar no poder que seu subconsciente tem? Não? Então pare o que você está fazendo agora mesmo e reflita por 2 minutos. Já voltou? Então vem comigo.

Por que será que algumas pessoas conseguem atingir tudo aquilo em que se submetem na vida e outras correm diariamente para pagar as contas? Por que algumas pessoas são mais felizes que as outras? Será que algumas pessoas são mais bem desenvolvidas?

A procura pela resposta desta perguntas tornou-se o motivo pelo qual eu acordo todos os dias de manhã. Se outros fizeram, por que não podemos também?

O poder da sua mente e de seu subconsciente é infinito. A capacidade mental humana é sem prescendentes. E, mesmo assim, a maior parte passa a vida no piloto-automático, não tomando responsabilidade por suas decisões.

Chegou a hora de mudar essa realidade. Entenda o porquê.

A Mecânica Do Cérebro

A mecânica do cérebro

Pra começar a explicar o que é e o porquê você esta vivendo de acordo com seu subconsciente, eu utilizarei a teoria de que o cérebro é constituido de duas partes principais: a parte exterior, que é a parte mais nova e desenvolvida do nosso cérebro, chamada de neocortéx. E a parte interior, chamada de sistema límbico.

Parece complicado, mas não é. Pensa comigo.

Essa teoria explica que o nosso cérebro constitui de duas partes bem diferentes, e que a sua personalidade, pensamentos, e atidudes serão diretamente afetados por qual parte você utiliza mais.

A parte interior do cérebro, o sistema límbico, é a parte responsável pelas suas emoções, seus hábitos e seus sentimentos. Esta parte do cérebro não possui nenhuma capacidade de linguagem ou qualquer tipo de expressão.

A parte exterior do cérebro, o neocortéx, é a parte lógica do seu cérebro. É responsável por linguagem, pensamento crítico e matemática, por exemplo.

A parte do seu cérebro que você mais utiliza como adulto é resultado de suas experiências e, principalmente, da forma em que você foi criado e influenciado pelo seu meio social.

Agora que você entende como seu cérebro funciona, vamos entender o que é o subconsciente.

Entenda o Seu Subconsciente

Lembra daquela vez que você conheceu alguém e simplesmente não “bateu”? Costumam dizer até que ‘’os santos não se cruzaram’’. O que aconteceu na verdade foi que a parte do seu cérebro responsável pela suas emoções reagiu de forma defensiva à algum sentimento que aquela pessoa te fez lembrar, e você inconscientemente fez a conexão daquela pessoa à algum sentimento desagradável.

Como a parte interna do seu cérebro não controla linguagem, o que você consegue expressar é “tenho um sentimento ruim sobre aquela pessoa”, ou “nosso santo não bateu”.

Isso é a sua mente no piloto-automático, enraizada em seu subconsciente. Quando você deixa, sem perceber, seu cérebro tomar conta dos seus pensamentos e, entretanto, suas atitudes. Lembre-se: seu cérebro é uma máquina de 2 milhões de anos desenvolvida para te manter vivo, não feliz.

O momento em que você cede à parte do seu cérebro que age instantaneamente baseada em emoções, você perde. É aí que entra o meu termo preferido, algo que mudou a minha vida para sempre, o conceito em que abriu meus horizontes para novas perspectivas — mindfulness.

O Que é Mindfulness e Porquê Isto Pode Mudar a Sua Vida

Eu costumo comparar nossa mente à um iPhone 8 presenteado a uma senhora de idade que vive no interior. Você dá a ela uma máquina capaz de revolucionar o mundo e criar o futuro, no entanto ela tem dois aplicativos — Facebook e Candy Crush.

Que desperdício.

Nós vivemos em um mundo onde as pessoas passam suas vidas sem perceber que se tornaram escravas de suas crenças, em um rodízio delinquente de seus maus-hábitos. Nossas rotinas modelam quem nós somos e, consequentemente, nosso nível de felicidade.

Mindfulness, ou como eu defino, o conceito de “estar acordado”, é o simples ato de você desenvolver uma capacidade imensa de perspectiva. É ouvir seus próprios pensamentos e tentar entender o porquê de você estar pensando desta forma.

A busca pelas respostas a essas perguntas é a jornada até mindfulness.

É olha para si mesmo como do exterior. É pensar de fora para dentro.

Por que nós agimos da forma que agimos?

Por que seguimos os padrões que seguimos? Quais são as emoções que mais controlam a minha vida?

Não seja alguém que apenas reage ao que acontece. Tome conhecimento, tome nota, aprenda e antecipe aos seus problemas.

O momento em que você se encontra em um caminho de autoconhecimento é lindo. Até o céu parece mais azul que o normal.

O problema é que essa realização nunca chega. A maioria das pessoas passa a vida sem sequer terem noção de sua capacidade intelectual, reagindo aos acontecimentos, ao invés de agir. Sem motivação pessoal alguma.

Acreditar

Acredite em si mesmo

O ato de genuinamente acreditar de corpo e alma em você mesmo é lindo. Você se sente imparável, invencível e, ao mesmo tempo, vulnerável. Vulnerabilidade é algo maravilhoso quando bem usado.

Quando você percebe que você não sabe de nada, e que há tanto pra se aprender. É neste momento que você se torna o mestre.

Se jogar em uma jornada para o autoconhecimento não é difícil. Na verdade, só o fato de você estar lendo este artigo já te põe um passo mais perto da busca pelas suas respostas.

Não há instruções claras, ou um manual de como encontrar a melhor versão de você mesmo. Mas há sim padrões. Estes seriam:

  • Leia muito. Muito mesmo. Leia sempre que puder. Conhecimento te fará rico.
  • Fique atento às suas ações. A forma que você age te levará até a fonte de suas emoções.
  • Falando em emoções, busque ao máximo entendê-las. Cada um de nós possui diferentes emoções que nos guiam e geram a maior parte dos nossos sentimentos. Encontre as suas e busque corrigir as que não são benéficas para você.
  • Ouça. Cada pessoa que você conhece terá algo a te ensinar. Como eu já mencionei, o mestre do jogo é aquele que admite que nunca saberá o suficiente.
  • Pense, pense muito. Mas tenha pensamentos de qualidade. Use meditação para te ajudar.
  • Faça perguntas melhores. Uma ótima forma de criar bons pensamentos é simplesmente fazendo boas perguntas. “Qual era o meu sonho quando eu tinha 10 anos?”, “Será que a criança que eu fui estaria orgulhosa do adulto que me tornei?”, “Se a falta de dinheiro não fosse um problema, o que eu estaria fazendo neste momento da minha vida?”. Achando a resposta destas perguntas te trará um passo mais perto das suas descobertas.

Repetição é a arma do sucesso, como dizem. Mas também é a do fracasso. Horas no Facebook, dias a reclamar, falta de exercícios… Essas também são repetições que fazem sermos quem somos, mesmo quando não queremos. Se você chega ao ponto de entender isso e fazer algo pra mudar, isso é liberdade. Pura liberdade. Não depende de ninguém a não ser você. Que sentimento maravilhoso!

Há tanto pra se criar, ver, ler, ouvir, dizer, conectar. Não podemos deixar o nosso cérebro, máquina de 2 milhões de anos de idade, tomar decisões por nós. Nós temos que assumir o controle. Não depende de mais ninguém.

“Eu sou o mestre de meu destino. Eu sou o capitão de minha alma.” — William Ernest

_______________________

Se você gostou deste artigo, compartilhe com seus amigos e ajude-os a buscar o melhor para suas vidas. Conhecimento é melhor quando dividido, e não há melhor forma de ajudar ao próximo do que com uma boa palavra.

Tamo junto,

Marco

Artigos relacionados

Digite acima o seu termo de pesquisa e prima Enter para pesquisar. Prima ESC para cancelar.

Voltar ao topo